Digite seu e-mail abaixo, e alavanque sua vida – e seu negócio – para o próximo nível!
* Anti-SPAM: Seus dados nunca serão vendidos nem repassados para terceiros.

Estilo de Vida Mentalidade Negócios

5 Dicas sobre Como Trabalhar de Casa para Deficientes Visuais

Por

Recentemente temos recebido perguntas e mensagens de pessoas que são deficientes, principalmente visuais, que querem trabalhar de casa ou empreender online.

Esta onda de mensagens foram originadas a partir de dois vídeos postados, entrevista sobre fluência em inglês e a minha palestra no TEDxUFABC, através dos quais apresento a nossa fantástica colaboradora.

O novo mundo está cheio de oportunidades para pessoas brilhantes, independente da raça, cor, opção sexual, religião ou porte de alguma deficiência…

No entanto, existem algumas particularidades que norteiam o trabalho de casa para deficientes, principalmente os visuais.

Este artigo visa melhor abordar essas particularidades, apresentando dicas de produtividade e insights tanto para deficientes como não-deficientes, através da ótica da nossa brilhante colaboradora Moema Edler.

Entrando Moema Edler…

Olá! Meu nome é Moema Edler. Trabalho, há 2 anos como colaboradora do projeto Libertação Digital, tenho 32 anos, nasci completamente cega.

E hoje, venho para batermos um papinho esperto sobre como trabalhar de casa ajudará você, deficiente visual, que ainda está em busca de uma oportunidade de trabalho e pensando que a vida lhe virou as costas.

E também quero falar com você, que não tem nenhuma deficiência e está aí procrastinando, comendo pipocas em frente à TV, enquanto lê meu artigo em qualquer que seja o aparelho eletrônico de sua preferência.

Você, membro do grupo que eu mencionei por último, já parou para pensar que consegue fazer 3 ou mais coisas ao mesmo tempo? Maravilhoso, não é?

Você dá conta de digitar ou ler, dar uma olhada no que está acontecendo na TV e comer sua pipoca!

Eu poderia lhe dar os parabéns por esta sua habilidade, mas meu amigo, se você ainda não decidiu o que fazer da vida, mesmo depois da idade adulta, e só faz isto todos os dias, utiliza esta capacidade de maneira errada e, em vez de parabéns, o que lerá agora será um puxão de orelhas virtual.

Sim, eu disse puxão de orelhas, mas prometo que, embora doa um pouquinho, não castigará tanto, já que o que arde cura, não é mesmo?

E neste caso, meu objetivo é mostrar justamente sua importância e o valor que poderá agregar na vida de outras pessoas, se aproveitar o potencial que lhe foi dado de tão gentil presente da vida, e as oportunidades que a vida coloca à sua frente.

Caso procure bem, certamente, um dia, saberá ainda mais do que estou falando.

Em primeiro lugar, para quem ainda não me conhece, contarei um pouco de minha história e de minha jornada até aqui…

Por último, mas não menos importante, compartilharei com você algumas dicas que lhe podem ser úteis para fazer seu trabalho de casa, ou de onde você quiser, sendo deficiente visual ou não.

Vale lembrar que todas elas se baseiam em experiência própria, portanto, pode ter a certeza de que não estou aqui para lhe aplicar teorias bonitinhas, cuja prática funciona de maneira completamente diferente.

Uma das principais características de minha personalidade é, sem dúvida, a transparência.

História e Background da Moema Edler…

Nasci em uma pequena cidade, no interior do estado do Rio Grande do Sul, chamada Cruz Alta, onde hoje resido.

Deu-se, então, a primeira experiência de minha família com a deficiência visual.

Surgiu, para meus pais, avós e demais parentes, a necessidade de buscar aprendizado e recursos para lidarem melhor com esta situação.

Meu município não contava com professores especializados em meu caso, e muitas famílias com filhos nas mesmas condições acabavam por escondê-los, já que não sabiam como proceder, nem mesmo como e onde buscar recursos.

Meus pais e avós recorreram a professores em outras cidades, especialmente em Porto Alegre, tendo aprendido sobre o método de escrita para cegos: o método Braille, formas de ensinar a um deficiente visual as atividades da vida diária, desde se locomover sozinho até cozinhar.

Depois de um período de muitas pesquisas e cursos, minha avó materna, juntamente com outros professores, aqui em minha terra natal, fundou uma escola para cegos: o Grupo de Encaminhamento e Orientação ao Deficiente (GEOD).

A escola que tinha por finalidade estimular e orientar pessoas cegas, ou mesmo de baixa visão, para que além de saberem ler e escrever, tivessem autonomia e pudessem viver com plenitude, nas mesmas condições dos demais, apesar da limitação visual.

Tenho o privilégio de ter uma família que acreditou em mim desde o início e, graças a seus ensinamentos, cresci segura, positiva, feliz e crente de que os sonhos estão para todos, como as realizações estão para os que perseveram.

Estudei em escolas regulares, desde a primeira série do ensino fundamental até o terceiro ano do ensino médio, com o acompanhamento de professoras especializadas.

Graduei-me na faculdade de Letras, com licenciatura Português-Inglês, pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz), e paralelamente, já estudava 3 idiomas: Inglês, Espanhol e Italiano.

Realizei especialização em Educação em Línguas Estrangeiras com Ênfase em Inglês na mesma universidade e, um tempo depois, procurava uma oportunidade de trabalho.

Bom, você sabe que nesta vida de cegueta, esbarramos muito com as pedras e obstáculos da vida, não apenas literalmente, não é mesmo? (Risos!)

O preconceito existe, e o mercado de trabalho, na maioria das vezes, não dá chances para que pessoas como nós possam provar sua capacidade e mostrar que as dificuldades existem para serem superadas e, ainda, para aprendermos com elas.

Limitações, todos temos, mas a persistência é a chave para o sucesso.

Durante muito tempo, busquei oportunidades e fui barrada, tendo em vista o fato de empregadores não terem o esclarecimento de que podemos realizar as mesmas tarefas que os demais, salvo o que realmente envolve a visão.

A tecnologia moderna, por exemplo, permite que utilizemos perfeitamente um computador ou celular, com o auxílio de um leitor de tela gratuito, que reproduz em voz tudo o que você leria com seus próprios olhos.

É óbvio que as dificuldades de acessibilidade em vários pontos estão aí, mas vamos conquistando nosso espaço a cada dia.

Depois de uma busca por emprego que parecia infinita, passei em um concurso para professora municipal e ministrava as disciplinas de Língua Inglesa e Literatura para 12 turmas de #3 a #8 séries do ensino fundamental, contando, cada uma delas, com 40 alunos em média.

Porém meu sonho, razão pela qual ingressei na faculdade de Letras e estudei alguns idiomas, sempre foi ser tradutora.

Embora tenha permanecido por meio ano lecionando em salas de aula e gostasse de fazê-lo, não me sentia completamente realizada.

Foi então que me demiti e, um tempo depois, comecei a traduzir alguns trabalhos de amigos e ganhar uns trocados com isto, além de prestar consultorias sobre Língua Inglesa via Skype, o que apesar de ter sido uma ótima experiência, trouxe, ainda, uma outra dificuldade a ser vencida: a escalabilidade.

“Como lidar com uma grande demanda?” Pensava eu.

Mas para tudo, sempre existe uma solução, contanto que se tenha fé e se corra atrás desta.

Sim, existem soluções e pessoas dispostas a colocá-las em nosso caminho. Estou falando em Marcus Lucas, fundador deste maravilhoso projeto, que é o Libertação Digital, e de outros projetos online.

Conheci Marcus durante nossa infância, e havíamos perdido contato por um tempo. Porém uma grande amiga comum nos reaproximou, e foi assim que começamos a trabalhar juntos.

Contei a ele minha história, documentada nesta entrevista, e lhe disse o quanto gostaria de ter meu próprio negócio online e trabalhar de casa, ou de onde quisesse estar, como ele, podendo trazer algo de valor para pessoas como eu, ou mesmo diferentes, que também buscassem mais oportunidades de crescimento.

Moema Edler curtindo a festa de Halloween.

Moema Edler curtindo a festa de Halloween, em Cruz Alta, Rio Grande do Sul.

Foi então que ele se propôs a dar todo o suporte possível e ser a estrela que guiaria meus passos até a conquista desta grande meta.

Assim o faz, dia após dia, como meu grande mestre, a ensinar tudo o que preciso aprender sobre negócios digitais, mentalidade emprendedora, entre outras várias lições.

Além de apoiar e mentorar o curso de treinamento em Língua Inglesa que lançarei em breve, Marcus também me convidou para ser uma colaboradora dele, realizando traduções e transcrições de entrevistas e palestras para seus projetos.

Para quem não está familiarizado com o termo Transcrições, estas consistem na reprodução de materiais de áudio em formato texto, tarefa que requer atenção redobrada.

A esta altura, você deve estar pensando:

“Caramba! Mas como realizar este trabalho e lançar um curso de Inglês sem poder contar com o auxílio da visão?”

Como eu já lhe disse, podemos fazer isto e muito mais, sendo a persistência a chave para o sucesso.

Recebo de Marcus, via e-mail, materiais em formato .mp3 e consigo acessar normalmente, por meio de um notebook com o leitor de telas Non Visual Desktop Access (NVDA), o que se traduz como Acesso Não Visual à Área de Trabalho.

Agora que você já leu um pouco sobre mim, aí vão algumas dicas para que você também faça o que faço, que é trabalhar de casa ou de qualquer lugar, estar liberto de ambientes físicos de trabalho e ter a vida com que você sempre sonhou.

1. Mentalidade Pronta ao Progresso, Empreendedor de Sucesso.

Lembre-se: a vida lhe colocará à frente vários desafios e provações, mas não se esqueça, também, de que uma força muito maior está dentro de você mesmo para que possa derrubar barreiras.

Tenha coragem e saia de sua zona de conforto, faça aquilo que você nunca fez antes e que parece assustá-lo de início!

Verá que só tem a aprender e, cada vez que o fizer, fará melhor, podendo, com isto, ensinar esta habilidade a outras pessoas.

Especialmente se você tem uma deficiência, visual ou qualquer que seja, haverá períodos em que precisará de ajuda de outros. Não se envergonhe.

Repito: NÃO se envergonhe.

No mundo, sempre precisamos uns dos outros, ainda que, por vezes, algumas pessoas possam não notar. E neste caso, a humildade também se faz fundamental.

Você não é totalmente autossuficiente, portanto, não seja orgulhoso ou sinta vergonha, e acima de tudo, saiba estabelecer o meio termo. Tenha humildade, sem, com isto, subestimar-se, e seja também solícito, quando os demais precisarem de você.

Aprenda com as pessoas ao redor, como seus familiares, seus amigos, seu chefe. Observe que todos nós sempre temos algo a ensinar.

Sendo assim, compartilhe, também, seu conhecimento com quem quiser aprender com você.

Sim, sempre haverá pessoas querendo aprender o que você sabe. Não é por ter uma deficiência, por exemplo, que se deverá sentir inferior.

Acredite: Se estiver preparado para crescer e disposto a desenvolver mais e mais habilidades, ao longo do tempo, terá fãs, seguidores e por que não aqueles que o invejarão.

Por falar nisto, não deixe que esta força negativa contra você o barre de trilhar seu caminho de sucesso, nem mesmo tente derrotar a outros para se sentir bem.

Existe um mundo vasto, farto de possibilidades, portanto, tenha, você mesmo, sua jornada de batalhas e vitória. Lembre-se que com honestidade, garra, força de vontade e coragem, poderá ir cada vez mais longe.

Persista, aprenda com as falhas e não queira ser sombra de uns e outros, se você sabe que o sol brilha para todos.

Antes de prosseguirmos, assista a minha primeira experiência de avião e uma pequena prévia da nossa interação (e carinho) com os membros do nosso clube:

2. Quando a Produtividade é o X da Questão, o Foco é a Solução.

Quando você trabalha de casa, sabe que a tendência é uma maior facilidade de ser perturbado pelos ruídos externos, o que imediatamente, fará com que se desvie do foco.

Faz-se importante que esteja em lugar isolado, avise às pessoas ao redor que precisará estar concentrado e não se preocupe com o que os outros pensarão.

Você não é mal educado por ter dito a seu amigo:

“Não vou poder sair hoje, pois tenho um trabalho importante a realizar.”

Sim, você trabalha de casa, realiza suas tarefas com o auxílio de um laptop e uma boa Internet e faz seus próprios horários, não é?

Mas como todos, também trabalha duro e também pode ter prazo a cumprir.

Se você é deficiente visual, toda a atenção é pouca.

Levará um pouco mais de tempo que aqueles que enxergam para realizar alguma tarefa, visto que deve ouvir um leitor de telas, talvez ouvir algum material em áudio, e além de outros sentidos, principalmente seus ouvidos são seus olhos.

Por isto, repito: Isole-se!

Tenha um lugar próprio para realizar este tipo de trabalho. Observe, também que como, por vezes, poderá levar mais tempo, deve ter em mente NÃO deixar para cumprir seu dever na última hora!

Ok, você se conhece, você sabe, certamente, seu horário de maior criatividade e produtividade, porém existem situações em que deve iniciar seu trabalho cedo da manhã e terminar à noite, fazendo pequenos intervalos.

Esteja preparado e, caso pense não estar muito inspirado pela manhã, por exemplo, ouça sua música favorita ao acordar, leia algo relacionado àquilo que você deve fazer, que lhe possa dar uma ideia, tenha uma breve, mas BREVE, conversa com um amigo, parente, seu marido, namorado, alguém que possa contribuir com alguma sugestão.

Porém não gaste tanto tempo ao telefone ou em redes sociais, vez que o tempo que você poderá passar produzindo correrá sem que o note.

3. Como Trabalhar de Casa e que Métodos Utilizar?

Bom, especialmente para você, que como eu, não enxerga, asseguro que pode realizar tarefas diversas, tais como:

  • Gravar tutoriais em formato .mp3 por meio do celular, ou mesmo do computador e colocar em sites na Internet;
  • Fazer transcrições e traduções, reproduzindo o que você ouve em formato .txt, doc ou aquele que lhe for mais acessível;
  • Criar um curso de idiomas online;
  • Gerenciar canais no YouTube;
  • Entre várias outras possibilidades.

Sendo que por meio de todas, além de criar valor, você também terá retorno financeiro e poderá ter uma vida independente.

É claro que, por vezes, necessitará de ajuda de outras pessoas, especialmente no que envolver gravação de vídeos, como os canais no YouTube.

E a este respeito, nunca se esqueça do que mencionei na abordagem sobre mentalidade.

Se necessário, leia a dica outra e outra vez.

4. Seu Chefe é seu Mestre e seu Amigo.

Se você não tem seu próprio negócio, ou se além de tê-lo, trabalha para um chefe, ótimo!

Isto significa que você tem, embora muitas vezes, à distância física, uma pessoa com quem poderá aprender e contar sempre.

Alguém cujas lições, se seguidas e postas em execução, poderão ajudá-lo sempre nos emprendimentos e na vida.

Esta pessoa lhe proporcionará oportunidades para que brilhe e desafios para que cresça.

Lembre-se disto e tenha, com ele/ela, uma relação de amizade, confiança e transparência, baseada no diálogo frente às dificuldades, no sorriso, na simpatia, no engajamento e, principalmente, na disponibilidade, caso precise de você.

Tenha em mente que está lidando com alguém que, como você, é humano, pensa, sente, ri, chora, ama, detesta…

Procure aproximar-se desta pessoa e demonstrar a ela seu carinho e respeito e, acima de tudo, sua gratidão, visto que ela mudou, e pode continuar mudando, sua vida para melhor.

Eventualmente, ao longo da jornada, os problemas relacionados à acessibilidade, no trabalho, podem ser um obstáculo.

Exponha a situação, mostre a seu chefe como tudo funciona para você, e será um período de crescimento e novas descobertas para ambos.

Marque uma reunião via Skype, ou mesmo converse pelo WhatsApp, o método não importa. O mais importante é que juntos acharão a solução, mas nunca se esquecendo das regras sobre humildade e simpatia, expostas anteriormente.

5. Aprenda a Aprender!

Sim, ao longo de sua jornada, certamente surgirão várias dúvidas, e um outro meio para que se esclareçam é a pesquisa.

Posso afirmar que o Google é totalmente acessível para qualquer leitor de telas, portanto, mãos à obra!

Através da Internet, você tem o mundo em suas mãos e pode adquirir conhecimentos a respeito do que quiser.

Pesquise em sites, cadastre-se em fóruns ou listas de e-mails relacionadas ao assunto, como o exemplo da lista MidiMag, onde se encontrarão músicos deficientes visuais de todas as partes do mundo…

Que trocam ideias sobre melhores softwares para se trabalhar de casa como produtor de música deficiente visual, entre outras dicas.

“Moema, mas eu não entendo Inglês ou qualquer língua estrangeira”, você diz.

Ok, sem problemas.

Sempre haverá, de igual forma, fontes de informação em Português, e nada será desculpa para a procrastinação!

Portanto, não se esqueça de continuar se aprimorando.

Vale relembrar o evento de aprimoramento em negócios digitais realizado Campinas com instrutores de alto gabarito (a primeira viagem de avião da minha vida!)…

Alimente-se de coragem, beba motivação e faça da perseverança seu guia.

Sendo assim, não importará a quantidade de gente jogando areia e lhe falando que não dará certo, não importará o tamanho dos obstáculos, superará o que vier e será o próximo a ensinar seus segredos de sucesso!

Agora eu tenho uma pergunta para você…

E aí, será que o puxão de orelha virtual doeu tanto assim, ou será que você sintetizou, de nosso bate-papo, algo que acredite bom, e logo colocará em prática?

Também gostaria de saber sobre você. Quais seus anseios, suas dúvidas, suas angústias?

Como acredita que possa superá-las?

Espero ter conseguido contribuir com o que sei e, certamente, também aprenderei com você!

Aguardarei seus comentários abaixo!

Com carinho,

Moema Edler - Assinatura

“Um herói é um indivíduo comum que encontra a força para perseverar apesar dos obstáculos esmagadores.” – Christopher Reeve

Fique Atualizado, É 100% Grátis!

Gostou deste artigo? Então digite seu e-mail para receber atualizações:

O que você achou deste artigo? Compartilhe e discuta abaixo. 🙂

ARTIGOS RELACIONADOS
  • Marília Dos Anjos

    Que baita puxão de orelha. Sensacional sua história e que exemplo lindo para seguir. Uma inspiração inigualável. Parabéns.

    Adorei os depoimentos do evento Transformação Digital. Contagiante! ;o)

    Meu 2016 não será o mesmo depois deste artigo.

    Muitíssimo obrigada!

    Att;
    Marília dos Anjos

  • ArlindoArmando

    Fantástico Moema!

    Parabéns pela trajetória. Você me inspira! 🙂

    Grande abraço,
    Arlindo Armando

  • Alberto Solon

    Conheci a Moema no Projeto Transformação Digital que fui em 2014 e posso afirmar que ela é um furacão de energia e alegria.

    Moema, você devia estar com um programa na televisão ou mesmo um canal no YouTube para inspirar os que reclamam.

    Tipo “As Sacadas da Moema”.

    O Brasil precisa de você!

    Vou guardar esse artigo aqui para sempre no meu Evernote.

    Obrigado, Moema e Marcus Lucas!!!

  • Sensacional, Moema! A sua história de coragem, perseverança e superação é um grande exemplo e motivação a todos!!

    Parabéns por tudo e continue com o ótimo trabalho em línguas e também inspirando outras pessoas para um mundo melhor! 🙂

    Obrigado pelos conhecimentos e inspiração compartilhados. Espero conhecê-la pessoalmente em breve 🙂

    Grande abraço e sucesso!

  • Lembro até hoje da palestra do Marcus no Afiliados Brasil 2014, onde ele contou um pouco da história da Moema, que era ela a responsável pelas legendas dos vídeos do Libertação Digital e emocionou a plateia. Foi ali que tive o primeiro contato com uma história fantástica de superação de uma pessoa que, mesmo não enxergando, consegue usar todos os recursos disponíveis para transmitir sua mensagem.

    Depois eu vi uma foto dela no evento do Projeto Transformação Digital, do lado de outra pessoa que também possui algumas limitações. Considero a referida foto como algo que podemos e devemos nos espelhar.

    Deixo aqui os parabéns ao Marcus por dar espaço a pessoas que não são reconhecidas e que estão superando os limites. E também quero parabenizar a Moema pelo excelente artigo, que possui ótimas lições de vida e que nos faz refletir e pensar como agimos.

    Grande abraço e muito sucesso!

  • rogercolorado

    Fantástico artigo Marcus! Essa menina é uma inspiração para todos nós!

    Cara, no vídeo do avião tu cita um tal de Róger, que tem medo de avião! Por acaso sou eu? Haha! Ainda não perdi esse medo, e sei que isso me faz perder inúmeras oportunidades!

    Bem, quero citar dois pontos aqui. Primeiro quando ela diz que devemos deixar de ser orgulhos e achar que somos completamente autossuficientes! Vejo muita gente assim, e que acabam por deixar passar oportunidades em função disso.
    Serve pra muitas pessoas isso que ela falou!

    Outro ponto importante, e que só vi o quanto é importante quando comecei a trabalhar apenas da minha casa, a questão de ruídos, familiares falando com a gente, amigos convidando pra ir jogar bola ou qualquer outra coisa. Esse tipo de interferência é algo que pode botar tudo a perder. Já consigo evitar muita coisa, mas ainda preciso melhorar muito nesse quesito!

    Grande abraço Marcus! Teus artigos estão melhorando cada vez mais brother! Continue nos passando mais conteúdo de qualidade! Vindo de você é certo que é coisa boa!

    Abraço
    Róger

MARCUS LUCAS
HO CHI MINH, VIETNÃ

Marcus Lucas, além de Mestre em Sistemas de Informações Globais e Telecomunicações pela Waseda University, Japão, é empreendedor digital nômade e autor, apaixonado por automação de negócios e lifestyle business.