Digite seu e-mail abaixo, e alavanque sua vida – e seu negócio – para o próximo nível!
* Anti-SPAM: Seus dados nunca serão vendidos nem repassados para terceiros.

Estilo de Vida

5 Pessoas que me Inspiraram a Viajar e me Tornar Empreendedor Nômade

Por

pessoas que inspiram a fazermos coisas novas, independentes de serem da área que atuamos ou não. Você já percebeu isso?

São pessoas fantásticas, com uma bagagem de conhecimentos incrível e que quando contam suas experiências nota-se um brilho nos olhos enquanto falam.

Elas podem até não conhecer você, mas você as admira pelo que falam e também pelo que fazem.

São nomes que lembramos por muitos anos em nossas vidas e alguns deles até nos dão conselhos, o que é melhor ainda!

Seja nos negócios, nos esportes, na música, no estilo de vida…

Neste artigo você vai conhecer 5 pessoas que me inspiraram a viajar o mundo e a me tornar um empreendedor.

Algumas talvez você não conheça, outras já deve ter ouvido falar – especialmente se você acompanha o Libertação Digital.

Conheça Agora 5 Pessoas Que Me Inspiraram A Viajar E Me Tornar Um Empreendedor Nômade

Em certos momentos trabalhamos com todo o gás, porém em outros nos falta um pouco de motivação para seguir em frente.

Quando estamos na primeira situação, se vemos pessoas que inspiram, ficamos ainda mais empolgados a sair da zona de conforto e a fazer algo diferente, o que trará ótimos resultados.

Se o contrário ocorre, essas pessoas vão nos fazer refletir e lembrar que temos um propósito, algo maior para ser feito.

Tenho certeza que as pessoas mostradas também podem inspirar você na sua vida e nos seus negócios, caso você já possua.

Por isso, assista o vídeo até o final, independente de qual situação você se encontra.

Coloque esse vídeo no seu site (copie e cole o código HTML)

Nós gostamos muito de ver exemplos de pessoas em quem possamos nos espelhar.

São essas as pessoas que inspiram a sair da zona de conforto e fazer algo diferente do habitual.

Falarei, hoje, sobre 5 pessoas que me inspiraram durante minha carreira de nômade digital e vêm sendo, até os dias atuais, grandes motivadores em minha vida.

No vídeo são abordados os seguintes assuntos:

  • Experiências passadas com pessoas realmente inspiradoras, a quem também devo muito de minha bagagem de vivência e conhecimentos.
  • 5 pessoas que me inspiraram e motivaram a viajar e ser um empreendedor nômade.
  • Importância da motivação para sair da zona de conforto e adquirir novos aprendizados;
  • Relevância de se fazer algo novo e que agregue valor para a sociedade.

Quem são as pessoas que inspiram?

Em todos os momentos da vida vamos encontrar pessoas que nos inspiram a fazer coisas novas.

Trata-se de gente com alguma experiência de vida um pouco diferente e que compartilha com outras, motivando-as a fazer o mesmo ou a fazer algo fora do convencional.

Não importa se são do círculo de amizade ou famosas, mas o que fizeram ou fazem.

Nós admiramos essas pessoas e elas nos fazem seguir em frente.

Compartilho com você 5 pessoas que me inspiraram a viajar e a ser um empreendedor nômade. Espero que também possam inspirar a você para seguir em frente com seus projetos.

Uma delas foi uma professora de Inglês chamada Eveline, que contava coisas sobre o Vietnã e o Titanic.

Eu ficava fascinado com seu modo de contar as histórias de viagens que ela fazia e isso inspirou não apenas a mim, como muitos outros colegas.

Tenho muita gratidão por ela!

Outro que me inspirou foi o repórter Zeca Camargo, da rede Globo – esse você deve conhecer.

Ele fez uma série de reportagens contando suas experiências ao redor do mundo e as reuniu em um livro, que eu considero fantástico.

Mesmo não o conhecendo pessoalmente, o que ele fez me motivou a viajar, conhecer novos lugares e culturas, experimentar coisas novas… o que, aliás, faço até hoje.

A japonesa Jun Mita, que conheci na época do mestrado no Japão, é outra pessoa com uma história de vida fantástica.

Eu via fotos das viagens dela postadas em rede social e pensava como que ela poderia viajar tanto.

Um certo dia, em uma conversa, ela me disse que nunca teve emprego, mas sim empreendimentos, dentre eles um salão de beleza e uma marca de biquínis.

Isso me motivou muito a viajar pelo mundo!

Não poderia deixar de citar aqui o Chris Kirkland, empreendedor e criador da plataforma ArtWeb.com e que conheci quando me demiti do emprego no Japão.

Considero-o como meu primeiro mentor de negócios digitais e sou muito grato a ele pelo incentivo.

E para completar a lista tem o nome do empreendedor Simon Black, do site SovereignMan.com.

É uma pessoa fantástica, que incentiva a buscar conhecimento em diversos lugares do mundo.

Essas são pessoas que me inspiram, mesmo não tendo contato direto com todos.

O mais interessante disso tudo é que não se restringe a apenas uma pessoa, com certeza muitas outras também admiram e se sentem inspiradas.

Conclusão

Um esportista de destaque, um professor, um apresentador de programa ou até mesmo um amigo ou parente com experiências fantásticas são ótimos exemplos de pessoas que inspiram.

O que todos eles têm em comum?

Simplesmente não levam uma vida medíocre, sempre possuem algo a mais para acrescentar e gerar valor em nossa vida.

Não são pessoas que ficam apenas na teoria, mas sim colocam em prática aquilo que sabem e compartilham com outras pessoas.

E tem mais: ao saberem que são tidas como exemplos, ficam muito satisfeitas!

Com certeza você também possui pessoas que admira, que de alguma forma inspira você e que está alinhado com os seus valores.

Um convite para você…

Comente abaixo, dizendo o que achou deste artigo e compartilhando conosco algumas pessoas que inspiram sua vida.

Cadastre-se também no nosso canal do Youtube (clique aqui) para receber nossos vídeos de forma prioritária e gratuita.

Compartilhe este artigo nas redes sociais, inspirando novas pessoas a tomar decisões e sair da zona de conforto.

Espero que este conteúdo tenha sido útil e faça sentido a você! 🙂

Em prol do seu sucesso,

Marcus Lucas - Assinatura  

“Faça o que você faz muito bem, que eles vão querer ver de novo e trazer seus amigos.” – Walt Disney

Sua Transcrição: 5 Pessoas Que Me Inspiraram A Viajar O Mundo

Marcus Lucas: Olá! Aqui é o Marcus Lucas, fundador do Libertação Digital: o lugar para você alavancar o seu negócio e estilo de vida ao máximo!

Eu sou o Marcus Lucas, nômade digital e fundador deste projeto, e neste vídeo, nós vamos conversar sobre 5 pessoas que me inspiraram a não apenas ser um nômade digital, mas a viajar e conhecer o mundo.

E eu espero que essas pessoas também possam inspirar vocês, de alguma forma, a saírem da zona de conforto e fazerem coisas diferentes.

Eu estou aqui, agora, em Bali, em Eco Beach, e decidi gravar este vídeo para vocês com essas pessoas que me inspiraram e, talvez, possam inspirar você no futuro.

A primeira pessoa que me inspirou a viajar foi uma professora de Inglês que eu tinha em Cruz Alta, no interior do Rio Grande do Sul. O nome dela é Eveline. Espero que ela assista este vídeo.

E eu lembro que eu comecei a estudar Inglês quando eu tinha em torno de uns 14, 12 anos, e naquele tempo, ela falava muito das histórias de viagens que ela fez.

Eu lembro que ela contava com detalhes fantásticos sobre o Vietnam, sobre a guerra do Vietnam, sobre os buracos onde os vietnamitas se escondiam.

E ela também falou bastante sobre o Titanic, antes mesmo até do filme aparecer.

Ela contava com detalhes fantásticos todas aquelas histórias, e obviamente, ela foi uma das primeiras pessoas que me inspiraram a conhecer, a viajar…

Mas eu lembro que, naquele tempo, parecia muito remoto isto, porque uma pequena cidade do interior do Rio Grande do Sul não tem tanta infraestrutura assim, e eu não sabia se realmente eu conseguiria viajar o mundo.

Então, obrigado, Eveline, por inspirar não apenas a mim, mas outros colegas também!

A segunda pessoa que me inspirou, ainda não conheci pessoalmente. Foi o Zeca Camargo, jornalista da Globo, que ele escreveu um livro sobre a volta ao mundo e uma das reportagens que ele fez na rede Globo.

E eu achei simplesmente fantástico aquele livro, em que ele contava as principais comidas bizarras que ele comeu mundo a fora, e um deles foi o balut, nas Filipinas.

O balut, para quem não conhece, ele é um ovo, que enquanto está se formando um pintinho dentro do ovo, eles esquentam aquele ovo, e o pessoal come com o pintinho, o feto, quase formado dentro.

E é muito nojento aquilo ali, mas isto é que é interessante de ver a experiência de outras pessoas que podem, também, nos incentivar a fazer coisas estranhas.

Então, realmente, o balut, de acordo com o Zeca Camargo, e eu também já experimentei, é uma das comidas mais bizarras que eu já experimentei mundo a fora.

A terceira pessoa, e ela nem sabe o quanto ela me inspirou, vai ficar sabendo através deste vídeo, foi uma japonesa que eu conheci no Japão, enquanto eu fazia meu mestrado, depois, trabalhei em Tókio, que é a Jun Mita.

Então, um abraço muito forte à Jun!

Ela é uma japonesa fantástica! Ela é linda também! E eu lembro que naquele tempo, quando estava trabalhando em Tókio… gente, as ondas vão batendo aqui…

Quando eu estava trabalhando em Tókio, eu lembro que ela viajava bastante. Ela postava fotos quando estava na Espanha, estava na Itália, ou estava no Caribe, ou no Havaí, ela postava aquelas fotos no Facebook…

E eu ficava pensando: “Como é que pode? O que ela faz? Como é que ela consegue viajar tanto?”

Até que um dia, eu conversei com ela, e eu falei para ela… Quais os trabalhos que ela já tinha feito na vida, até para saber um pouco da história dela.

E eu lembro que ela me contou que ela nunca teve um emprego. Ela sempre teve empreendimentos.

E um deles… Ela tinha um salão de beleza em Tókio. Depois, ela começou a criar uma marca de biquíni, porque ela adora o Brasil. Começou a criar uma marca de biquíni para vender no Japão.

Ela foi uma pessoa que realmente me inspirou bastante nesta jornada. Muito obrigado, Jun, por isto! Eu acho que ela nem sabia, mas ela foi uma das pessoas que me inspiraram a viajar mais e conhecer mais o mundo.

A quarta pessoa foi uma pessoa que eu considero o meu primeiro mentor em negócios digitais, que quando eu me demiti do meu emprego no Japão…

Eu lembro que eu conversei com esta pessoa, que é o Chris Kirkland, e ele tem um empreendimento chamado ArtWeb.com, quem quiser, acesse lá e veja o empreendimento dele.

E ele tem esta plataforma, que ele facilita artistas, escultores, pintores, a publicarem estas obras neste site, também, já integrado com pagamentos online.

Ele trabalha com esta plataforma de hospedagem e também facilitar que artistas vendam as suas obras.

E eu lembro que naquele tempo em que eu estava me demitindo, eu fui conversar com ele, e eu falei para ele:

“Chris, eu estou morrendo de medo, porque eu não sei como é que funcionam estas coisas de negócios online, mas me dá uma luz.”

Sempre quando a gente não sabe o que fazer, a gente precisa de uma luz de alguém que já chegou lá.

E eu lembro que ele me falou uma simples frase que eu tirei ele como mentor. Ele falou assim: “Marcus, você é uma pessoa extremamente capaz, não se preocupe, tudo vai dar certo!”

Aquele incentivo inicial foi o que fez não só com que eu tirasse ele para mentor, mas também me inspirei muito no estilo de vida que ele estava tendo.

Ele estava no Japão, fazendo… Ele poderia estar em qualquer lugar do mundo, mas estava fazendo uma versão em Japonês da plataforma dele.

Então, muito obrigado, Chris, pelo apoio emocional que tem me dado, também, até hoje!

E por último, uma das pessoas fantásticas que eu conheci foi o Simon Black, do site Sovereign Man, SovereignMan.com, que eu fui a um campo dele, em um camping na Lituânia, sobre negócios digitais, sobre lifestyle.

Foi fantástico e é uma pessoa que me inspira além de viajar, mas também buscar oportunidades, possibilidades, também, de negócios fora do lugar onde eu nasci.

Muito obrigado, Simon, pela possibilidade, por me permitir que eu fosse a esta conferência, que ela foi extremamente relevante para o meu background, para a minha jornada de empreendedorismo!

E recomendo qualquer pessoa a acessar o site SovereignMan.com para também conseguir mais liberdade.

Então, estas foram as 5 pessoas que mais me inspiraram a viajar.

E agora, eu tenho uma pergunta para você:

Quais foram as pessoas que mais inspiraram você a sair da zona de conforto, talvez rodar o mundo, ou talvez fazer uma coisa diferente?

Comente abaixo, que obviamente, a pessoa que você citar vai ficar muito grata. Comente abaixo!

Eu sou o Marcus Lucas, nômade digital, aqui na Eco Beach, em Bali, para você.

Um forte abraço e nos vemos em breve!

Fique Atualizado, É 100% Grátis!

Gostou deste artigo? Então digite seu e-mail para receber atualizações:

O que você achou das dicas deste artigo? Quais são as pessoas que inspiram você a seguir em frente com seus projetos? Participe das discussões, comentando abaixo. 🙂

ARTIGOS RELACIONADOS
  • Karlla Agne

    Nossa pensei esses dias num post parecido!!
    Tenho pensado exatamente isso de uns dias pra ca e o que me faz querer ser isso pra outras pessoas tambem!!
    Mas tenho deixado meu blog muito de lado porque ja nao to gostando da cara dele e etc… Tenho que tomar verginha pra retomar ele ja que agora sei o que quero dele.
    Aaahh semana que vem estou chegando na Thai 😀
    Quem sabe nao nos encontramos!!

    Beijos e boa semana!!!

    Karlla Agne.

    • Olá Karlla!

      Quem sabe não faz um vídeo sobre isso? Poderia inspirar outras pessoas!

      Avante, querida!

  • Thaís Canto

    Muito bom! Fiz uma viagem mental para lembrar quais foram as minhas influências. rsrsrs
    Quando eu tinha uns 9 ou 10 anos convivia muito com uma amiga dos meus pais que morou na Inglaterra qdo criança e foi várias vezes a Itália para visitar as irmas que moravam lá. Eu sempre pedia para ela me mostrar as fotos e ficava pedindo para contar as histórias das viagens. Eu dizia que um dia eu tb ia conhecer o mundo e ela me dizia que eu seria uma “vagamundo”. hehehe
    Quando eu tava na oitava série foi um ano bem difícil emocionalmente e eu estava indo muito mal na escola. Num certo momento a professora de geografia começou a ensinar sobre a India e sudeste asiático e eu fiquei tão empolgada de aprender sobre cada um daqueles países que voltei a ter interesse em estudar e uma enorme vontade de viajar para ver cada um daqueles lugares. 🙂
    No ano seguinte tive um professor de história da arte que para ilustrar o que ele ensinava resolveu levar fotos do mochilão que ele fez na Europa. Não preciso nem dizer que tb vi que precisava conhecer aqueles lugares.
    Depois dessas 3 experiências eu já estava “infectada com o virus vagamundo” e só faltava viajar.
    Pesquisando na internet vi a história de várias pessoas que tiraram um período sabático para viajar e isso foi parecendo cada vez mais possível para mim. Atualmente não só acredito que é possível viajar mais, como busco isso como parte do meu estilo de vida. 🙂

    • Que interessante, Thaís!

      Essas histórias de viagens, principalmente quando somos jovens, são absorvidas e se tornam em motivação e empolgação para conhecer o mundo.

      Ótimo por conhecer as suas referências, são muito inspiradoras!

      Obrigado pelo comentário e nos vemos em algum lugar do mundo.

      Forte abraço!

  • Olá Marcus,

    Sempre que vejo algumas pessoas falando de viagens me bate aquela vontade de conhecer algum lugar no mundo. De certa forma, inspiram.

    Uma tia nunca viajou para o exterior, mas ela me mostrava diversos países na enciclopédia e aquilo me encantava muito. Isso foi ainda na infância e me despertou tanto o interesse pela Geografia quanto por viajar.

    Um tio meu morou por 4 anos na Bélgica, onde fez seu doutorado, e é claro que ele aproveitou para conhecer diversos países da Europa junto com a família. Dos três primos, filhos dele, dois já viajaram depois de voltarem ao Brasil, um chegou a escrever um livro sobre a experiência em Londres e outra foi a Austrália e vai voltar para lá para se casar.

    Mais recentemente, participei de um evento chamado “Viajantes Aprendizes”, que reuniu viajantes de diversos estilos. Essa turma também é uma fonte de inspiração para viajar, bem como os colegas que fizeram intercâmbio e os estudantes estrangeiros. E também tem você Marcus, que incentiva muito as pessoas a saírem da zona de conforto e viver novas experiências. Sou muito grato por isso!

    Mas não é só em viagens que há pessoas que nos inspiram a fazer coisas diferentes. Na música, por exemplo, eu gosto muito de um violeiro (já falecido) chamado Renato Andrade, que viajou o mundo levando a viola consigo e tinha um jeito muito diferente de tocar que impressionava. Isso sem contar pessoas que superam em várias outras coisas…

    Gratidão por compartilhar sua experiência nesse artigo fantástico! Grande abraço e muito sucesso!

    • Olá Fabião!

      Que ótimo conhecer as suas referências que inspiraram você a viajar, incluindo a sua tia e o seu tio. Parecem ser pessoas sensacionais!

      Obrigado pela menção, me sinto muito honrado!

      Quem sabe no futuro não aparece um canal no YouTube chamado “Fabião, a Viola e o Mundo!”…

      Forte abraço!

  • Marcus, mas você tem um lugar fixo né? sua casa onde você recebe sua mãe e seus amigos?

    Porque do jeito que você fala parece que você não tem casa e literalmente sua casa é o mundo.

    Pedro Silva

MARCUS LUCAS
KOH SAMUI, TAILÂNDIA

Marcus Lucas, além de Mestre em Sistemas de Informações Globais e Telecomunicações pela Waseda University, Japão, é empreendedor digital nômade e autor, apaixonado por automação de negócios e lifestyle business.