Digite seu e-mail abaixo, e alavanque sua vida – e seu negócio – para o próximo nível!
* Anti-SPAM: Seus dados nunca serão vendidos nem repassados para terceiros.

Aprendizado Estilo de Vida Mentalidade Vídeos Diários

O que é o Minimalismo e Algumas Maneiras Práticas de Aplicá-lo na sua Vida

Por

Quando se fala em minimalismo muitas pessoas podem pensar que se trata de deixar tudo que tem e viver um estilo hippie.

Quem quer empreender independentemente da localização deve se atentar a isso.

Afinal, ter muitos bens materiais pode ser um empecilho para quem procura um estilo de vida como nômade digital.

O vídeo e o artigo de hoje mostram maneiras práticas para ter um estilo minimalista.

Está preparado? Se sim, comece a ler agora mesmo e faça uma ótima leitura!

O que é o Minimalismo e Algumas Maneiras Práticas de Aplicá-lo na sua Vida

O minimalismo é definido como o princípio de reduzir ao mínimo o emprego de elementos ou recursos.

É um estilo simplificado de viver a vida, não tendo tantos bens materiais, possuindo somente alguns itens que proporcionem renda passiva.

Sempre onde vou eu levo os meus pertences, que considero a minha casa.

Foi assim durante a palestra do TEDx UFABC, na qual mostrei no palco duas mochilas que me acompanham por onde vou.

Fiz isso para mostrar que é possível viver com o mínimo possível e que isso não se trata de ser um hippie.

É algo perfeitamente aplicável aos negócios.

Uma das mochilas é específica para equipamentos de trabalho. Nela carrego o drone, filmadora, laptop e microfone.

Na outra levo os meus pertences (roupas e calçados), além de produtos de higiene.

Veja um pouco mais no vídeo abaixo para compreender melhor o assunto:

Vantagens de ser minimalista

Ter um número pequeno de objetos ajuda muito a locomover para diversos lugares, afinal, a carga de pertences é menor.

Ser minimalista é buscar constantemente uma vida simples, sem dívidas e sem excesso de materiais.

Uma das principais vantagens do minimalismo é justamente ter poucas coisas com o que se preocupar, liberando mais espaço e tempo para cuidar de assuntos mais importantes – como um negócio, por exemplo.

Muitos pensam que o sucesso é atingido adquirindo grande quantidade de bens materiais.

Essa visão é passada por grandes meios de comunicação e pessoas famosas, que chegam a exibir o que têm e o quanto têm.

Todos esses bens seriam realmente necessários?

O consumismo é definido como sendo o ato de as pessoas consumirem coisas que não precisam para impressionarem pessoas que não gostam ou não conhecem, muitas vezes com dinheiro que não possuem.

É preciso tomar muito cuidado e não comprar coisas desnecessárias, sendo que várias delas podem acabar consumindo os recursos.

Se você quiser colocar sua vida em uma mochila, pense em levar nela o somente que é necessário.

O minimalismo é um hábito

Não adianta querer levar uma vida minimalista se os conceitos não forem colocados em prática.

Trata-se de algo que deve ser praticado de forma consistente, ou seja, um hábito.

O minimalismo é um exercício constante para manter aquilo que é realmente necessário.

Como você viu no vídeo, a cada 3 ou 6 meses eu separo peças de roupas que não uso e doo para outras pessoas.

Além das roupas, o mesmo é feito com alguns equipamentos, como os quadros, um tripé e o Magic Mouse, que serão doados ou vendidos.

Você também viu meu quarto e que lá há poucos objetos, sendo que as caixas vazias dos equipamentos serão descartadas também.

A quantidade de roupas que tenho é pequena, pois gosto de utilizá-las em série para depois serem lavadas em lote, da forma que foi explicada aqui.

Se você verificar o seu armário de roupas, é muito provável que irá encontrar alguma peça que não usa há muito tempo ou que usa com pouca frequência.

Será que essa peça é muito importante mesmo?

Um outro erro é acumular coisas que não inspiram mais no nosso crescimento.

Uma sugestão para começar a se tornar minimalista é pegar uma sacola e colocar nela peças de roupa que não servem ou que não estão em uso.

Faça o mesmo com objetos que estão encostados em algum lugar, sem uso.

Depois, passe essas roupas e objetos para frente – doando ou vendendo, conforme for o caso.

Tenho certeza que quem receberá ficará muito satisfeito e você irá sentir uma leveza.

Outras coisas que podem ser eliminadas

Até agora falamos de roupas que não servem ou pouco utilizadas e também de objetos.

Se for o caso de você usar certo número de roupas com frequência ou de ter diversos equipamentos para trabalho, há outras maneiras de praticar o minimalismo.

Se podemos trabalhar com o que é essencial, por que iremos acumular aquilo que não serve?

Veja o que pode ser eliminado:

  • Contas que já foram pagas há muito tempo;
  • Aplicativos de celular que não são acessados;
  • Livros da época da faculdade;
  • Instrumentos musicais que não são tocados
  • Programas de computador que não são utilizados;
  • Arquivos no computador que não possuem serventia;
  • Objetos que possuem defeitos e não podem ser consertados;
  • Canetas que não escrevem;
  • Caixas que estão ocupando espaço e juntando poeira;
  • Remédios e alimentos vencidos.

Algumas coisas podem ser doadas, outras vendidas e outras podem ser recicladas.

Tirando essas situações, o resto deve ser eliminado e não justifica ficar guardando por muito tempo.

Antes de você descartar, deletar, vender ou doar, verifique se o item é necessário para você.

Faça as coisas de forma consciente e de tempos em tempos, para que seja um hábito. 🙂

Conclusão

Muitos meios de comunicação passam a ideia de que para ter sucesso é você ter bens e, para isso, é preciso consumi-los.

Na direção contrária a esse pensamento está o minimalismo, no qual são utilizados poucos recursos, somente os que são necessários.

Quando tomamos consciência de que algumas coisas podem atrapalhar nosso crescimento, vemos a necessidade de não mais as termos e de permanecer somente com o essencial.

Preocupando-se menos, é possível ter mais tempo e mais espaço para cuidar do que é principal, do que faz mais sentido,seja qual atividade for.

É um conceito que deve ser colocado em prática, visando maiores rendimentos nas tarefas.

Quem viaja muito, seja por turismo ou a trabalho, deve pensar em um estilo minimalista.

Mesmo quem optar por um estilo de vida mais tradicional também pode aplicar o que foi ensinado no artigo.

No final, o resultado é a simplicidade, que torna as coisas mais fáceis para serem resolvidas

É com você! Participe conosco!

Queremos saber como você lida com minimalismo.

Costuma juntar muita papelada desnecessária? Tem roupas e objetos que não usa mais? Deixe suas respostas, comentando abaixo.

Assine também nosso canal do YouTube e receba nossos vídeos assim que forem postados.

E se este artigo foi útil de alguma forma, compartilhe em suas redes sociais.

Um forte abraço e nos vemos em algum lugar do mundo!

Em prol do seu sucesso,

Marcus Lucas - Assinatura  

“A simplicidade é o último degrau da sofisticação.” – Leonardo da Vinci

Fique Atualizado, É 100% Grátis!

Gostou deste artigo? Então digite seu e-mail para receber atualizações:

Você costuma praticar o minimalismo em sua vida? Comente abaixo e compartilhe sua experiência! 🙂

ARTIGOS RELACIONADOS
MARCUS LUCAS
HO CHI MINH, VIETNÃ

Marcus Lucas, além de Mestre em Sistemas de Informações Globais e Telecomunicações pela Waseda University, Japão, é empreendedor digital nômade e autor, apaixonado por automação de negócios e lifestyle business.