Digite seu e-mail abaixo, e alavanque sua vida – e seu negócio – para o próximo nível!
* Anti-SPAM: Seus dados nunca serão vendidos nem repassados para terceiros.

BANGKOK, TAILÂNDIA

Marcus Lucas, além de Mestre em Sistemas de Informações Globais e Telecomunicações pela Waseda University, Japão, é empreendedor digital nômade e autor, apaixonado por automação de negócios e lifestyle business.

Entrevistas Mentalidade Negócios Oportunidades

Co-Fundador do HotMart Releva Como se Tornar uma Autoridade

Por

Muitas pessoas me enviam perguntas por mensagens, principalmente por e-mail ou facebook, do por que que seus empreendimentos online, oferecendo produtos, serviços ou plataforma, simplesmente não vendem.

A grande maioria das vezes é basicamente pelo fato de não terem validado o projeto, ou não saberem como o fazê-lo, e outras vezes está relacionado com seu posicionamento e autoridade no mercado.

É por isso que voei para Belo Horizonte para me encontrar com o grande empreendedor, e amigo, João Pedro Resende, co-fundador da plataforma HotMart.

Apesar do pouco tempo disponível do João naquele dia, que estava prestes a se casar, ele foi extremamente cordial e cedeu um tempinho para nos passar alguns insights valiosos sobre negócios online.

Seu Bate-Papo sobre Posicionamento e Autoridade com João Pedro Resende, Co-Fundador do HotMart:

No Bate-Papo #6, da nossa categoria de Bate-Papos & Entrevistas, você vai conhecer (ou rever) o João Pedro Resende, co-fundador do HotMart, plataforma que facilita a processo de publicação, vendas e gestão de produtos digitais (e afiliados).

Pontos muito valiosos são mencionados, principalmente no que norteia um das principais peças do quebra-cabeças em negócios digitais: posicionamento e autoridade.

Coloque essa entrevista no seu site (copie e cole o código HTML)

Em 2012, o HotMart recebeu um investimento de R$ 300 mil do grupo Buscapé, através do desafio Sua idéia vale 1 milhão, pelo qual o Buscapé tornou-se sócio, com 30% na sua participação.

Não apenas a busca pela excelência apresentada pelo João é visível, mas também seu conhecimento de insider de quais produtos vendem mais, estratégias de marketing que funcionam, técnicas de posicionamento, entre muitas outras coisas.

Alguns dos principais tópicos apresentados neste bate-papo:

  • Exposição em função de beneficiar outras pessoas;
  • Utilização de mídia tradicional para passar credibilidade e idoneidade;
  • Mídia tradicional para formação de parcerias e busca por investidores;
  • A grande vantagem da exposição em um veículo de grande comunicação;
  • A importância da sua história para atingir o próximo nível;
  • O que é a jornada do herói? E como utilizar essa narrativa para maior impacto;
  • As estratégias mais poderosas alavancar credibilidade (e vendas);
  • Utilização de informações gratuitas para larga exposição;
  • E muito mais

Saber como arquitetar seu posicionamento e autoridade é essencial para a ampliação da sua reputação e credibilidade e, consequentemente, das vendas dos produtos digitais criados e oferecidos por você.

Implementando esta peça do quebra-cabeça ajudará você a dar um grande passo em direção ao seu próximo nível!

Aprenda os 10 Segredos dos meus Negócios e Gere até R$9.000 Mil Reais de Casa!

Tenho uma pergunta para você…

Você utiliza alguma dessas técnicas no seu negócio? Ficou com alguma dúvida?

Então deixe um comentário, que sempre leio todos e tento respondê-los sempre que possível.

Abraços,

Marcus Lucas - Assinatura  

“Se você sempre repetir aquilo que já sabe, não haverá evolução. O ideal é tentar falhar em algo novo e mais difícil.” – Anders Ericsson

Sua Transcrição: Co-Fundador do HotMart Revela Como se Tornar Autoridade

Marcus Lucas: Olá, pessoal! Hoje, eu to aqui com o João Resende, ele que é um grande amigo meu, ele é co-fundador do HotMart, é uma plataforma de publicação de produtos digitais, e o pessoal também pode divulgar e ganhar comissões como afilhado.

Então, obrigado, João, pelo tempo, que eu sei que é escasso, né? E a gente vai falar um pouco sobre autoridade, né? Porque tem muitas pessoas que pensam que pra vender na internet é fácil, né? Até um produtinho meio fake lá e vai vender.

Mas é muito importante a imagem, até o João, ele já pegou muita publicidade, é uma coisa fenomenal, né? Na info-exame… apareceu há pouco tempo. **

** Matéria Info-EXAME Online (Buscapé Investe Em 4 Startups De Web): http://Info.Abril.com.br/noticias/mercado/buscape-investe-em-quatro-startups-de-web-02082011-28.shl

João P. Resende (HotMart): É, é verdade.

Marcus Lucas: Então, vamos passar umas dicas, João, sobre como aumentar a autoridade pra vender na internet. O que tu passas?

João P. Resende (HotMart): É, eu acho assim, que a primeira coisa que uma pessoa pode fazer pra aumentar a autoridade e credibilidade, é ela realmente se expor e auxiliar as outras pessoas com algum tipo de conteúdo, com algum tipo de serviço, se doar de alguma forma em benefício de outras pessoas. A partir daquilo ali, você consegue criar uma certa empatia, e as pessoas começam a falar de você. E existem N formas de você ajudar os outros através da internet, né? Pode ser por vídeo, pode ser você, de alguma forma, fazer um evento online, ou através de uma comunicação por e-mail, então tem várias formas de começar a fazer isso.

Marcus Lucas: E no caso, o João começou, né? Com o HotMart, e a plataforma agora já tá bem estabelecida no mercado, e ele conseguiu vários tipos de mídia físicas até, né? Já apareceu em entrevistas, então, qual seria um dos momentos, na tua empresa, em que a mídia realmente ajudou a crescer, a dar aquela credibilidade? Porque tem várias pessoas que acham: “Ah! Isso aí é falcatrua…”, ou: “Não funciona!”, ou aquilo entra, né?

João P. Resende (HotMart): É, na verdade, assim, no caso nosso, a gente usa muito a mídia, justamente pra dar credibilidade, que justamente é uma empresa idônea e tudo, e que tá no mercado de forma estabelecida, e a gente usa isso, atualmente, a gente usa mais pra se relacionar com investidores, ganhar mídia nesse sentido, conseguir apoio, parcerias, investimentos, do que realmente pra trazer novos usuários, né? A mídia que a gente gera espontaneamente pra trazer novos usuários acaba sendo gerado de forma orgânica, por blogs e publicações do nicho mesmo, né?

Então, assim… mas pra esse tipo de parceria, pra você lidar com lançamento com outras empresas e com investidores, a mídia que a gente conseguiu em jornais, revistas, até televisão mesmo, acaba ajudando bastante. E eu acho que, assim… pra conseguir isso, o que ajuda muito é você ter uma… obviamente você ter um produto bom e uma empresa boa,mas é, além disso, você ter uma história boa pra ser contada, né? E os jornalistas adoram isso.

Marcus Lucas: É, e foi interessante que tu falou que tu cresceu de forma orgânica, porque tem umas pessoas que elas contatam uma agência de publicidade, né? Pra conseguir uma publicidade mais rápida, e não tão preparadas, naquele momento, pra atingir aquela mídia de forma efetiva ou madura também. Teve alguns casos já acontecendo, que a gente não vai mencionar aqui, mas é muito importante, também, que a história seja bem estabelecida, e tenha uma autoridade mais, até do produtor de produto digital, né?

João P. Resende (HotMart): Sim.

Marcus Lucas: E alguns exemplos, por exemplo, o Romulo Sousa, que chamaram ele lá no Santorini e já foi entrevistado pela Gabi, então, cria uma credibilidade massiva em cima daquela pessoa, e em relação à confiabilidade dela, então por isso que começa a vender mais coisas assim.

João P. Resende (HotMart): É, e na verdade, uma mídia acaba atraindo outras. A partir do momento que você aparece à primeira vez, até o caso do Santorini, que você tava citando, ele apareceu pela primeira vez num veículo de grande comunicação, se não me engano foi a Época, né? E depois disso, isso acabou trazendo várias outras coisas.

Trouxe a entrevista na Marília Gabriela, trouxe alguns convites que ele até recusou, ele recentemente tava no alto esporte, né? Da globo? Então, uma coisa vai trazendo a outra. E tudo assim, muito gerado pela história que a pessoa tem, seja a história dela ou a história que ela tem pra contar.

Então, você tem que pensar, assim, na sua carreira, o que você fez de interessante, de diferente, como que você ajudou os outros de uma maneira interessante e diferente, porque isso tem algumas histórias aí que podem ser contadas na mídia e que vão trazer o interesse da audiência, né?

Marcus Lucas: É, eu acho que também chega uma parte falando em conexão, é o gancho da “struggle story”. Tu ter uma história de batalha, que no passado, não foi assim, que tu tinha dificuldades, e depois, conseguiu superar isso, né? Que é uma forma mais honrosa pra conseguir uma mídia.

João P. Resende (HotMart): É, isso é um dos tipos de narrativa, né? De história que, normalmente, faz muito sucesso, e o pessoal costuma chamar de “jornada do herói”, né?

Uma pessoa que, antes, não conseguia fazer alguma coisa, e em determinado momento, por uma série de experiências negativas que ela viveu, ela decidiu mudar, correu atrás, conseguiu, e a partir daí, houve uma transformação na vida dela e tal… então, não só de pessoas, pode ser com empresas, pode ser com N tipos de coisas diferentes, né? Então, esse tipo de história, normalmente, tem muito sucesso pros nossos usuários.

Usuários do HotMart, que normalmente criam produtos, conteúdos, e que invariavelmente, costumam ajudar as pessoas a se transformarem de alguma forma ou de outra, a melhorarem, a mudar, a crescer de alguma forma, e esse tipo de modelo de história, que se chama jornada do herói, costuma funcionar bastante, gera bastante interesse.

Marcus Lucas: E pessoal, o interessante também é que o João, ele é uma pessoa bem estratégica, né? No mundo de infonegócios. E também porque ele sabe os bastidores, ou até muita parte dos bastidores, ou quase toda, né? É secreta.

Então ele sabe realmente o que funciona, o que não funciona, qual os produtos que tão sendo alavancados ou não, então, João, baseado… não precisa falar em casos específicos, né? Pra respeitar a privacidade dos clientes e tudo mais. Mas qual seriam os fatores de credibilidade que ajudaram alguns produtores a vender? Por exemplo: Criar um best-seller, eventos ao vivo, seminários ao vivo… qual a gama que tu vê que pode realmente ajudar esse pessoal que quer criar um produto digital e vender pela internet?

João P. Resende (HotMart): Cara, são muitas coisas, tá? Desde coisas mínimas que acabam afetando, mas não são decisivas, mas que podem acabar afetando, como por exemplo: O tom de voz que a pessoa usa pra gravar um vídeo. Isso é uma coisa mínima, que afeta, mas não decide. Até coisas que realmente são mais decisivas, como por exemplo: Apresentar resultados de algo concreto, que aquela pessoa… e algo irrefutável, né? É algo assim, que não pode ser questionado. É um resultado que você apresenta e que não há quem…, inquestionável.

Todo mundo consegue perceber que aquilo ali é realidade e que você tem autoridade pra falar aquilo. E outros fatores também, como por exemplo: A forma que uma pessoa se apresenta, a questão de entonação, saber se comunicar, o design do próprio site, o design do produto, tudo isso acaba
gerando credibilidade. E aí, você tem que tentar alavancar isso pra massas maiores. Como que você faz isso?

Você pode fazer um webinário, que é algo que dá muito certo, muito certo! Tenho visto isso se repetindo, com sucesso, então, você pode fazer isso pra gerar credibilidade, você, por exemplo, ter uma página de fãs com muitos fãs, é algo que te posiciona bem, as pessoas confiam mais em quem tem uma presença forte no facebook, que é uma coisa muito social, né? Então, elas têm mais confiança realmente em quem tem isso, então, uma série de coisas, e essas são algumas das dicas que eu daria.

Marcus Lucas: Então, pessoal, se vocês não anotaram aí, pega um papelzinho e anota, que realmente faz uma diferença muito grande, né? E um dos exemplos muito bacanas também, que tem na internet, é o caso da Bel Pesce, que a Bel Pesce, ela criou um livro: A Menina do Vale, e ela disponibilizou de forma gratuita, na internet, uma versão digital. E isso ajudou ela a conquistar um mercado muito grande através de coisas gratuitas, né?

João P. Resende (HotMart): Sim.

Marcus Lucas: Então, por isso que fazer uma divulgação em massa do conteúdo, talvez, como as pessoas querem só monetizar o conteúdo, mas tem blogs muito famosos também, que oferecem muita informação de conteúdo de qualidade, e que mais geram resultados.

João P. Resende (HotMart): E novamente, o caso da Bel, é um exemplo perfeito de uma história bem contada. A história dela, que inclusive foi uma jornada do herói, que ela contando como foi difícil ela ir lá pros Estados Unidos, conseguir a vaga na instituição de ensino que ela cursou, e depois, conseguir as vagas nas empresas que ela trabalhou… foi uma jornada do herói. Ela potencializou isso, né? Através de uma estratégia digital, que foi distribuir um livro digital gratuito. E a partir daí, tudo começou a acontecer e foi bem interessante.

Marcus Lucas: E o interessante que tu falou do livro dela, da jornada do herói, tem vários livros que eu já citei em outros dos meus projetos, que o Tim Ferris usa muito, no livro Trabalhe 4 Horas Por Semana, no primeiro capítulo já, que ele era tipo um fracassado total, e realmente, não era, mas ele usou alguns artifícios ali, Neil Strauss, livro O Jogo, no livro Emergência também, então, é muito bom praticar isso, né?

João P. Resende (HotMart): Sim, e o que é importante enfatizar é que a jornada do herói é uma estratégia de narrativa que funciona, que é muito eficiente, porém deve existir uma genuinidade ali por trás, né? Deve ser verdadeira aquela história, se não, também, não adianta nada, né? Não adianta você inventar uma coisa, porque na hora que a mídia chegar em você, você não vai conseguir sustentar aquilo, e aí, o tiro vai sair pela culatra.

Então, jornada do herói é uma coisa que funciona muito, contar uma história é uma coisa que funciona muito bem, mas realmente a experiência que você tá contando tem que ter sido real.

Marcus Lucas: Até num dos projetos que eu participei, que foi relacionado a cartas de vendas, eu sempre falava: “Não, você poderia vender qualquer merda…”, em palavras bem técnicas, né? “vender qualquer merda, se souber vender.”, mas é melhor não fazer isso, porque a credibilidade da pessoa vai decrescer, clientes vão ficar brabos, pode rolar processo em cima, então, a genuinidade é muito importante em qualquer tipo de relacionamento em negócios, né?

João P. Resende (HotMart): Sim.

Marcus Lucas: E uma das coisas, pensando em autoridade, credibilidade, uma das coisas que o João até viu, o primeiro site de membros criado no HotMart, que foi desenvolvido por mim, foi esse aí que eu terceirizei, e uma das primeiras coisas que me ajudou em credibilidade foi investir na qualidade do material e o layout. O primeiro, eu acho que utilizou a vinheta no HotMart, e depois…

João P. Resende (HotMart): Que eu recorde, sim.

Marcus Lucas: Depois, o pessoal começou a espalhar. Então, a qualidade é o principal fator possível…

João P. Resende (HotMart): Quando alguém entrar no site aqui…

Marcus Lucas: É, vai ver.

João P. Resende (HotMart): É, a qualidade gráfica… eu me lembro ainda, na época quando você começou, e o HotMart tava bem no começo ainda também, eu me lembro de que a qualidade gráfica, e eu ainda não to nem falando no conteúdo, mas a qualidade gráfica mesmo, visual, do site, tudo era muito bem feito.

Isso já… de cara, já é um fator de credibilidade.

Marcus Lucas: É, e até mesmo pra poder abordar, assim uma proposta diferente, algum produto, né? Que for valer a pena, se quiser apresentar alguém, ou pra um parceiro, ligue-se na qualidade. Vai ser a primeira coisa que ele vai olhar. Se for uma página de vendas muito tosca, como é que vai abordar um… alguém tem um blog muito grande, que já tem um nome, não vai também querer associar o nome dele com uma coisa que não é bem feita.

João P. Resende (HotMart): Não é profissional, né, cara?

Marcus Lucas: E no caso da “struggle story”, né? Da jornada do herói, uma das coisas ainda que, tipo… eu contei pra pouquíssimas pessoas e foi o que aconteceu comigo, foi: Quando eu voltei do Japão, que seria o início da minha história, né? Eu fiz mestrado no Japão, depois do mestrado no Japão, eu trabalhei em Tóquio, numa empresa que é parecida com o Buscapé, que era um site de comparação de preços e produtos na internet, e depois desse emprego, eu decidi né, tipo… fazer uma reflexão sobre a minha vida. **

** Become Japan (Empresa De Comparação De Preços Em Que Trabalhei): http://www.Become.co.jp

“O que eu quero fazer? Vou ficar num escritório por quanto tempo…”, porque chegou num ponto que eu trabalhava dez horas por dia ou mais, tava super cansado, eu voltei pro Brasil, e o único recurso financeiro que eu tinha era realmente o dinheiro da pensão, dos impostos que a gente paga pro Japão, depois, eles retornam um pouco de montante.

João P. Resende (HotMart): Ah, sim.

Marcus Lucas: E chegou num ponto que, ou eu ia fazer um negócio e virar um empresário, ou não. E eu comecei a… todo dia eu ia pescar, às seis da manhã, com um vizinho nosso, que ele tinha em torno de sessenta, setenta anos, e eu perguntava tudo pra ele: “Como é que eu pesco melhor? Qual o tipo de isca que a gente coloca?”, né? E eu, só aprendendo, cara, com o tiozinho. E ele é um dos meus melhores amigos até hoje, e eu adoro pescar ainda.

Porque se eu não tivesse… se os recursos financeiros que eu tivesse acabassem, eu teria, pelo menos, um monte de peixe estocado na geladeira. E isso eu não falei pra quase ninguém. E eu comecei a me ligar, também, que eu conversar com as pessoas pelo Skype, Facebook, com clientes meus, eles falaram: “Ah, como é que tu começou?”, e eu expliquei tudo. E daí falaram: “Caramba! Tu tem que compartilhar essa história!”.

Porque é o que se conecta com as pessoas também, né? Não é uma pessoa que não é acessível. Todo mundo é acessível da forma que é abordado! E o João, obviamente também tem uma… provavelmente tem várias histórias de fracasso e sucesso, que todo o empreendedor tem que ter uma história de fracasso e sucesso.

João P. Resende (HotMart): Sim, sim. É, eu, a minha primeira empresa quebrou, né? Então, eu saí da faculdade, eu abri minha primeira empresa, que era uma empresa de aplicativos móveis, e tal, mas isso faz muito tempo, o mercado não tava preparado, e a gente também não tava preparado, né? Nem é culpa do mercado.

A gente que não percebeu que não tava na hora de fazer aquilo. Então, quebrou, não deu certo, eu tive também que fazer trabalhos que eu não gostava, né? Que não era pra mim, e assim… depois de muito estudo, muita tentativa, você acaba aprendendo.

Muita leitura, né? E buscar informação, buscar conhecimento… internet, livro, etc… acaba aprendendo alguma coisa, e uma hora, você acerta, né? E comigo, foi assim também. Eu acho que todo mundo é assim! A pessoa vai começar, vai tentar, vai passar sufoco, não vai conseguir… e ela persistindo ali, uma hora, a jornada do herói vai acontecer pra ela, né? A jornada do herói não acontece pra quem desiste.

E se você desistir no meio do caminho, realmente, você não vai ter nenhuma história legal pra contar. E se você não tem nenhuma história legal pra contar, não tem porquê você tá na mídia também.

Marcus Lucas: Pois é…

João P. Resende (HotMart): Então, você nem deveria tá buscando mídia… Então, eu acho que a vida é isso aí, cara. São várias dificuldades que todo mundo vai passando, mas você tendo informação, você buscando informação, você buscando conhecimento, você buscando se relacionar com alguém que já chegou em algum lugar que você acha que é a direção que você quer seguir, você acaba conseguindo seus objetivos, e aí sim, você pode, eventualmente, começar a se preocupar em gerar mais credibilidade pra aumentar seu negócio, aparecer em mídia, estas coisas.

Marcus Lucas: É, e tem uma parte interessante que o Steve Jobs fala isso, né? De conectar os pontos, né? De frente pra trás, porque a gente não vai saber como é que vai chegar lá, e… é interessante até, eu tava falando, é um gancho separado da nossa conversa, mas eu tava falando com um dos amigos meus, relacionado a qual das pessoas nos procuram, tipo… quando querem alavancar negócios ou querem fazer um estilo de vida completamente diferente, um lifestyle design. E normalmente são as pessoas que param pra fazer essa reflexão de vida. **

** Steve Jobs No Discurso De Formatura Stanford (Conectando Os Pontos): http://www.YouTube.com/watch?v=x4vQFn-vtEs

Que daí sim, que eles abordam… eu conheci um cara em Barcelona, na Tailândia, quando eu estava falando lá com o Bruno Picinini, ele falando que ele se demitiu do emprego, tava fazendo a volta ao mundo e nos conheceu lá, eu dei até um livro pra ele, né?

O Mensageiro Milionário, e eu falava o que a gente fazia, né? Porque é muito gratificante fazer o que a gente faz. E a gente começou a conversar com ele, e a gente viu que ele tinha perdido muito peso, né? Ele tinha perdido em torno de sessenta quilos a mais, ele tinha umas estrias assim no corpo, dava pra notar isso, e daí a gente falou pra ele: “Ah! por que tu não ensina outras pessoas também a perder peso?”, porque tu sabe a dificuldade que é, tu sabe como tu te sente melhor agora, então, tu ficaria satisfeito com isso, ensinando pessoas a ter um estilo de vida melhor, e tá podendo fazer a volta ao mundo, que antes, tu não poderia fazer!

João P. Resende (HotMart): Sim.

Marcus Lucas: Não tem tanta energia. Ele parou e falou assim: “Cara, eu to voltando a Barcelona pra ir fazer esses treinamentos, cara.”.

E é por isso, só no momento de reflexão, realmente, o que tu quer na vida, que falam: “A chave tá dentro de você.”, né? Não é alguém que vai falar pra ti, e tu vai aceitar. Tu tem que se descobrir primeiro, saber as habilidades que tu tem e onde você quer impactar, qual foram os problemas que tu teve antes, ou até mesmo em relação ao João, dessa plataforma que não tinha no Brasil, né? Eu acho uma parte muito gratificante que deve ser pra ti, é ver as pessoas tendo um desenvolvimento que antes não poderia existir na internet brasileira.

João P. Resende (HotMart): É, assim… que a gente… eu brinco muito, já até comentei isso com você, né? Que o que a gente faz é ajudar as pessoas a terem uma qualidade de vida, um estilo de vida, possibilitar criar um tipo de negócio que dê a elas bastante liberdade, não é mesmo? E vamos dizer assim, uma certa tranquilidade e até mesmo liberdade financeira, né?

Que é, hoje, o que você faz, o que você prega por aí, e eu acho que nesse ponto, inclusive, Marcus, você tem uma missão aí muito interessante, que é justamente levar para as pessoas essa possibilidade, né?

Eu acho que não é pra todo mundo, realmente não é pra todo mundo, mas eu acho que existem muitas pessoas que poderiam… que tem vontade, né? vamos dizer, de ter um negócio mais independente, de ser um pouco mais independente financeiramente, trabalhar de uma forma mais livre, em qualquer parte do mundo, e você já conseguiu isso.

E eu acho que a partir de agora, seria muito bom que cada vez mais, você continuasse inspirando as pessoas pra seguir nesse caminho. Eu acho que muita gente tem esse potencial, mas ainda não percebeu que pode, né?

Marcus Lucas: É, porque antigamente, seria muito difícil, né? Porque a pessoa teria que ter um conhecimento tecnológico muito grande pra criar uma plataforma de afiliados, pra poder gerenciar, ter que fazer os pagamentos manuais, antigamente a gente tinha que fazer o pagamento um a um pelo PayPal. E agora, o HotMart, ele lida com toda essa parte burocrática e chata de fazer, né? Então obrigado por lidar com essa parte chata demais!

João P. Resende (HotMart): Alguém tem que fazer o trabalho sujo, né? Alguém tem que sujar as mãos pra que dê condições das outras pessoas fazerem a parte divertida da coisa.

Marcus Lucas: É muito bacana. Então, eu espero que esse vídeo possa ajudar vocês em vários aspectos, em relação a conseguir publicidade, em relação a criar um material genuíno, porque não adianta. Tem várias pessoas que querem, tipo copiar um site, né? O meu site foi planejado umas quatro, cinco vezes.

E isso não vai dar resultado de longo prazo, não vai ser gratificante também. E vai chegar num ponto que a pessoa vai ter um pouco de medo, porque pode ser processada, e sabe toda aquela história de karma, que volta? E eu vivo muito assim também, né, cara?

Tudo o que eu faço, eu tento fazer da forma mais certa possível, apesar de o Brasil tá evoluindo, eu espero que evolua ainda mais, pro pessoal crescer mais rápido. Então eu queria agradecer, aqui, dar uma mensagem final…

João P. Resende (HotMart): Na verdade, eu é que agradeço, você tá com a gente! Você acompanhou a evolução do HotMart, eu acompanhei o seu crescimento também, eu sei que agora, você tá cada vez crescendo mais ainda nessa parte de buscar mesmo, explorar esses negócios digitais de uma forma mais livre, mais independente, você poder viajar e trabalhar ao mesmo tempo, que eu acho fantástico!

Acho que muita gente pode se beneficiar de uma experiência como a sua, mas eu gostei muito de receber sua visita aqui em Belo Horizonte, espero que aconteça mais vezes, e assim, quero te desejar boa sorte, que você continue inspirando as pessoas aí, nessa busca por mais liberdade, por mais… até conhecimento e informação de como elas podem se tornar mais independentes, né, assim… desamarrar essas amarras que elas têm hoje, de ter que trabalhar em algo que elas não gostam, fazer algo que elas não gostam pra se sustentar.

Acho que você tem muito a contribuir com isso, dar bastante inspiração para as pessoas aí e informação também, né? Então, eu quero só te agradecer, dar um alô pra galera e o que precisarem aí do HotMart, tá cem porcento à disposição.

Marcus Lucas: Então, obrigado, João, também! Que o João foi uma peça fundamental nos negócios, e não só na parte de afilhados, mas também de networking, que o João é uma pessoa muito boa nisso, se você tem algum produto de qualidade, ele vai abordar de uma forma certa, ele vai tentar ajudar a conectar com as pessoas, também, que sabem no nicho, então, João, Obrigado mesmo!

João P. Resende (HotMart): Cara, eu que agradeço!

Marcus Lucas: Agradeço! Obrigado! E até mais, pessoal!

João P. Resende (HotMart): Até mais, pessoal!

Fique Atualizado, É 100% Grátis!

Gostou deste artigo? Então digite seu e-mail para receber atualizações:

Você utiliza alguma dessas técnicas no seu negócio? Ficou com alguma dúvida? Participe das discussões nos comentários.

ARTIGOS RELACIONADOS