Digite seu e-mail abaixo, e alavanque sua vida – e seu negócio – para o próximo nível!
* Anti-SPAM: Seus dados nunca serão vendidos nem repassados para terceiros.

BANGKOK, TAILÂNDIA

Marcus Lucas, além de Mestre em Sistemas de Informações Globais e Telecomunicações pela Waseda University, Japão, é empreendedor digital nômade e autor, apaixonado por automação de negócios e lifestyle business.

Mentalidade Negócios

9 Lições Tapa na Cara que Você Precisa Aprender com Esta História de Sucesso do Shark Tank

Por

O artigo que você lerá hoje é originalmente escrito em inglês pelo empreendedor multimilionário MJ DeMarco, autor do livro best-seller The Millionaire Fastlane, lançando no Brasil em Novembro de 2015.

No dia 4 de abril de 2014, um dos membros do nosso fórum apareceu na série norte-americana Shark Tank (programa onde empreendedores apresentam suas ideias de negócios a potenciais investidores, com a finalidade de obterem financiamento por parte dos mesmos)…

E fascinou o público com sua invenção de nome Paint Brush Cover (PBC). Sua empresa recebeu múltiplas ofertas, até o ponto em que os membros da banca do programa estavam brigando entre si para conseguirem um ser o investidor primário.

Ao final, a equipe da PBC aceitou uma oferta da investidora, empreendedora e autora Lori Grenier, de modo a colocar o produto na maioria das lojas de hardware, não apenas da América, mas nas do mundo inteiro.

Eu não tenho dúvidas de que esta incrível história de execução empreendedora também se tornará uma história de sucesso milionário.

Esta inacreditável história de criatividade teve início na nossa comunidade, foi quando o Sal (nome do criador da Paint Brush Cover a quem me refiro neste artigo) postou sua ideia e sua visão na parte privado do nosso fórum.

Ao longo dos anos, temos tido sorte o bastante para curtirmos sua jornada de sucesso na primeira fila. Após 3 anos e 32 páginas de atualizações, existem algumas lições maravilhosas que podemos aprender com este estudo de caso…

1. Tudo Começa com uma Necessidade, e Não com “Como Eu Faço para Ganhar Dinheiro?”

Um usuário uma vez fez essa pergunta:

“Qual é sua razão para se tornar um membro da nossa comunidade?”

A pergunta serviu como um termômetro para analisar a mentalidade dos aspirantes a empreendedores. Infelizmente, a resposta mais comum sempre inclui uma destas palavras:

  • Dinheiro.
  • Ganhar Dinheiro.
  • Ganhar $X em X anos.
  • Dinheiro, dinheiro, dinheiro.
  • Querer ser rico.
  • Querer ser milionário.

Entristeço-me toda vez em que aprovo um destes cadastros.

Enquanto estes empreendedores aspirantes recebem boas vindas, suas razões não serão úteis para seu sucesso. Eles têm a mentalidade completamente inapropriada. Infinitamente errada.

E eu sei que de 100 deles, 98 NÃO ganharão dinheiro e serão fadados ao insucesso dentro do empreendedorismo, o que nos remete ao Paint Brush Cover

A primeira postagem do Sal, que nos apresentava seu produto ainda em desenvolvimento, não mencionava nada sobre dinheiro, e não estava quebrando as regras perguntando:

“Como eu faço para ganhar dinheiro?”

ou:

“Como faço para obter X,000 por semana?”

Não. A PBC nasceu de um verdadeiro fundamento da Via Expressa:

Uma Necessidade.
Um Problema.
Uma Solução Melhor.

Aqui está o texto exato que ele postou na área privada do fórum:

Meu plano é começar com uma de minhas ideias, que é a mais acessível de ser implementada – e também foi minha primeira ideia. Não a estou colocando em prática apenas por ser barata, mas também por ser aquela por que sou mais apaixonado.

É algo que é necessário dentro de minha profissão, porém ainda não está disponível no mercado, mesmo depois de todos estes anos. Sempre imaginei o porquê deste produto ainda não ter sido lançado e sempre desejei que um dia o fosse.

Meus colaboradores e outras pessoas em minha indústria também questionam isto com frequência. É algo que acredito que todos em minha indústria iriam querer e, para eles, a decisão de comprar não seria uma questão de vida ou morte, já que é muito barato.

Qual a lição?

O sucesso do empreendedor está sempre alicerçado na solução de problemas, na eficiência, em tornar as coisas mais fáceis e/ou melhores.

O sucesso não vem de se estar focado no conceito universal infeliz de “O que eu quero”, que soa um tanto assim: “Pô, como é que eu faço para ganhar dinheiro?”

2. As Necessidades são Supridas com o Engajamento, Não com a Acomodação.

Sal supriu esta necessidade por uma razão: ele engajou o mercado, tendo-se tornado um pintor por meio expediente.

Imagine se, em vez disto, ele se tivesse acomodado e pensado: “Pintar casas não dará lucro rápido!”.

A oportunidade nunca teria sido exposta.

Qual a lição?

Em Primeiro Lugar:

As necessidades e os problemas são expostos com engajamento: Engajamento da vida e dos negócios, não importando se consistem em estratégias a que denominamos, em nosso fórum, de estratégias “Via Expressa“.

Quando você engaja a vida e os negócios, que podem não ser de lucro rápido, fique tranquilo, uma vez que você está engajando o mercado.

O mercado expõe oportunidades, e se você tem os olhos bem abertos e seus ouvidos bem atentos, você as perceberá.

Eu toquei uma empresa de limousines por alguns anos e vi muitos problemas. De fato, ainda os vejo hoje.

Comecei uma empresa de publicidade e… adivinhe?

A mesma coisa. Vi muitos problemas que podiam ser resolvidos e os resolvi.

Eu desenvolvi um fórum online. Novamente, eu vejo muitos problemas e desafios potenciais. De fato, quanto mais você começa a pensar fora da caixa e engaja a vida e os negócios, mais você vê.

Isto inclui aquele serviço que você acredita dar lucros no longo prazo, e que poderá ser uma boa oportunidade diante de seus olhos, a não ser que você esteja cego demais pelo dinheiro e não consiga enxergá-lo.

Se você é um destes caras que têm base em “Como eu procuro necessidades?” “Como eu encontro uma ideia?”, o que você está dizendo, na verdade, é: “Eu não estou engajando a vida.”

Em outras palavras, a vida estará engajando você. Os problemas não pulam na frente da TV enquanto você assiste o último episódio de Game of Thrones.

Hei, irmão, engage-se!

3. As Necessidades Podem ser Supridas de Forma Barata, mas Não Necessariamente Fácil.

Se você também percebeu na postagem introdutória de Sal, ele escolheu o conceito do PBC, pois seria uma ideia relativamente barata de ser implementada. Durante o curso de 3 anos de startup e protótipos, ele investiu em torno de $10,000.

Agora, se você está aí sentado, pensando “Ah, é muito dinheiro para mim!”, pasme com uma perspectiva maior.

Isto custa $3,000 por ano ou $250 por mês. Se você não pode gastar $250 por mês em seu sonho, por favor, mantenha seu emprego regular e continue tomando seus drinks de $10 dólares em um clube.

O investimento de $10,000 do Sal provavelmente se tornará, no mínimo, um negócio com lucro de 8 dígitos ou mais. Se você precisa desta motivação para si, $35 milhões de dólares podem mudar muitas vidas.

Coloque esta matemática no longo prazo e você poderá viver 410 anos, e não, não me refiro a anos de vida de um cão, mas a 410 anos mesmo.

Enquanto a invenção do Sal foi relativamente simples, não foi necessariamente simples para produzir. Ele teve de aprender todo o caminho e todos os passos.

Um por um, um passo à frente do outro, ele construiu seu negócio um dia de cada vez, o que se transformou em uma semana, um mês, e então, anos.

Quando foi a última vez em que você comprometeu anos de sua vida com algo?

Se a resposta for “NUNCA”, você deve ter a resposta para sua falta de progresso.

Qual a lição?

Você não precisa inventar o próximo iPhone ou a próxima máquina de fazer café instantâneo para realizar algo de impacto.

A PBC é um simples pedaço de plástico impermeável.

A fabricação de cada unidade custa menos que um balde de tinta, e conta com margens inacreditavelmente ótimas para cada unidade vendida.

Comece com uma solução. Foque na resolução.

A partir daí, a solução guiará seu caminho.

4. Nem Todo Mundo Gosta de Café.

Após Sal haver completado a fase protótipo de sua invenção, eu estava orgulhoso do que ele conquistara. Eu compartilhava sua invenção no Facebook…

Infelizmente, nem todos os comentários eram positivos.

“Isto é estúpido!
“Por que alguém precisaria disto?”
“Apenas os colocaria no freezer.”
“Puts!”

Qual a lição?

Algo que todos nós precisamos ouvir: Nem todo mundo ama café.

Fazendo uma analogia à indústria de tecnologia, nem todo mundo adora a Apple.

As pessoas serão críticas sobre seu trabalho, não importando quão bom ele seja.

Autor aspirante? Preste atenção: Você poderá ser o melhor autor do mundo, e as pessoas ainda lhe darão apenas aquele conceito de 1 estrela na Amazon.

Você não pode evitar os haters, os pessimistas e os acomodados.

Eles simplesmente fazem parte da vida, da mesma forma que o existe ar, existem haters no mundo.

Ignore-os, a menos que estes formem um consenso unilateral.

E se este for o caso, você não tem nenhum problema com a mídia social, você está tendo problemas com um produto.

Aprenda os 10 Segredos dos meus Negócios e Gere até R$9.000 Mil Reais de Casa!

5. A Grama Não está Mais Verde…

A marca Paint Brush Cover tem mais ou menos 3 anos e 32 páginas. Sabe o que você não vê nestas 30 páginas ou mais?

Você não vê Sal antecipando-se em falar sobre o próximo objetivo brilhante, ou o que chamo de síndrome do “A Grama Está Mais Verde”.

Você não vê Sal falando sobre seguir um programa de afiliados para um suplemento herbal.

Você não vê Sal falando sobre aprender a programar para que ele consiga explorar o jogo eletrônico para dispositivos móveis Flappy Bird de alguma forma.

Você não vê Sal fazer nada que não seja aquilo que a meta demanda: Seu sonho de solucionar este problema e seu trabalho como uma arma de luta.

A síndrome de que “A Grama Está Mais Verde” é o efeito residual da perda do foco por parte de um empreendedor.

Eles trabalham em cima de algo por uma semana, veem pouco resultado, e então, avançam para o próximo passo.

Isto equivale a fazer 3 strikes em um jogo de boliche e correr em busca do próximo. De fato, não há como ter sucesso em nenhum deles.

A doce bondade que vem de dentro não é explorada até que chegue um verdadeiro empreendedor e vire este jogo com 50 golpes.

Navegue pela Web e você verá muitos empreendedores que apenas “querem ser” alguém gerenciando vários projetos e com múltiplos focos.

Deixe-me dizer a você… A maioria, se não todos eles, estão errados.

(E provavelmente falidos também.)

Se sua meta é nada mais, nada menos que fazer algo ótimo, NÃO desvie sua atenção para nada que não seja seu principal propósito e seu principal objetivo.

Ainda não comprou esta ideia?

Analise qualquer atleta ou Top performer.

Derek Jeter jogou tênis de mesa profissional ao longo dos últimos 10 anos ao mesmo tempo em que jogava Baseball?

Falando em Baseball, como foi a carreira de Baseball de Michael Jordan? Tiger Woods, por acaso, é também um nadador de renome em nível mundial?

Note que, quando você analisa a optimização em qualquer desempenho, você não vê balanço, você não vê moderação, não vê várias coisas sendo feitas ao mesmo tempo.

Vê apenas obsessão – positiva – e foco.

Qualquer pessoa que lhe diga o contrário estará, igualmente, querendo iludi-lo, ou ela mesma estará avançando para o próximo passo precipitadamente.

“Ah, mas Marc Cuban tem muitas empresas!”

Ah, é mesmo? Você pensa, seriamente, que ele COMEÇOU assim?

Sabe, quando você tem bilhões a seu dispor, não precisa mais ter foco, porque terá outras pessoas tendo foco por você.

Histórias de sucesso bilionário não necessitam TERMINAR com foco, porém têm seu INÍCIO a partir dele.

Qual a lição?

Tenha um único propósito, até que você saiba se o seguirá aprimorando ou parará por aí.

Nos círculos de startups, eu acredito que chamam isto de…

Falhe o mais rapidamente até que você obtenha um resultado positivo.

6. Aqueles que Desistem no Deserto Permanecem Sedentos.

Acredito que a parte mais difícil do empreendedorismo seja começar e sobreviver no Deserto da Deserção.

Esse deserto é aquele período de tempo em que a criação acontece, mas não dá retorno, seja no âmbito das vendas ou da resposta do mercado.

É um processo muito longo e solitário, da ideia para a concepção, e desta, para as primeiras vendas.

É durante este período de tempo que os empreendedores desistem e dirigem-se para onde acreditam que “a grama seja mais verde.”

Aquela primeira venda nunca acontece, vez que eles se encontram focados no próximo objetivo brilhante e no caminho mais fácil percebido.

A falha neste modo de pensar é não se dar conta de que a dificuldade é a oportunidade: A oportunidade em que outros empreendedores fracos abandonarão o processo.

Uma semana após o Sal ter postado sua visão, ele postou isto: “Será que eu deveria continuar por este caminho? Alguém me está seguindo?”

Fora alguns votos de boa sorte, o retorno, até aquele ponto, não havia sido algo espetacular.

De fato, não havia retorno.

Ninguém tinha muito a dizer, o que provavelmente plantou uma sementinha de dúvida na cabeça do Sal. E, mesmo assim, ele foi a diante.

Aproximadamente um ano depois, Sal fez uma outra postagem, apenas algumas curtas semanas antes do seu protótipo ser completado.

“Vocês pensam que eu ainda deveria prosseguir????”

Neste ponto, aproximadamente semanas antes de ter um protótipo concluído, o Sal percebeu um concorrente potencial, com grandes conexões de lojas de hardware e muito dinheiro no bolso.

A autoconfiança foi abalada. O medo, a dúvida.

A síndrome de “A grama está mais verde” o estava rondando com ar de tentação, prometendo um caminho mais fácil. Mesmo assim, Sal perseverou e prosseguiu.

Qual a lição?

Para o empreendedor aspirante, a lição, aqui, tem 2 pontos relevantes:

Primeiro: Espere sempre dificuldade, em vez de facilidade.

O caminho pelo deserto é cheio de desafios.

Você ouvirá comentários negativos, a família ou os amigos podem não o apoiar, você não terá vendas para validar seus dias, você não terá nada de positivo que lhe motive a seguir a diante.

Para sobreviver, terá de se recordar daquele primeiro fogo que o levou a começar em primeiro lugar.

Segundo: Termine o que começou e seja comprometido com uma venda, ou se comprometa com uma amostra de suficiente valor para determinar o ponto onde deverá aprimorar o produto ou parar.

Em outras palavras, sua ideia não costuma falhar ou obter sucesso apenas porque você pensa que assim será.

O mercado lhe dirá, mas apenas se você lançar o produto e colocá-lo na frente dos olhos de um número significativo de pessoas.

Dê uma chance a seu sonho.

Desista no deserto e permanecerá sedento.

7. Você Não Precisa Ter uma Empresa de Tecnologia para Ganhar uma Fortuna.

Empreendedores de tecnologia ganham manchetes. WhatsApp, Instagram, [insira qualquer história de sucesso bilionário aqui].

Esta exposição excessiva influencia qualquer empreendedor jovem a ver nela sua oportunidade de lançamento.

“Eu devo começar uma empresa na Web! Uma empresa de aplicativos para jogos!”

O foco destes empreendedores não está na solução, mas sim no glamour, nas manchetes e na empolgação que vem de fazer parte deste grupo que está em evidência.

Por exemplo, se você leu o livro The Millionaire Fastlane e sua principal ideia foi “começar um negócio na Internet”, você tem um problema de compreensão. Leia o livro novamente.

Com certeza, a tecnologia é uma ótima indústria para se inserir, mas existem bilhões e trilhões de dólares esperando para entrarem em seu bolso, que não têm nada a ver com tecnologia.

Todos os dias, vejo oportunidades em bens tangíveis.

Quando me mudei para uma nova casa, vi uma oportunidade, quando vou ao mercado e não encontro o que quero, vejo uma oportunidade, quando procuro entretenimento em um sábado à tardinha e não encontro, vejo uma oportunidade.

Oportunidades estão por todo lugar e não precisam ser digitais ou baseadas em tecnologia.

Lição?

A oportunidade não se baseia apenas na Internet. E, por esta razão, você também não deve fazê-lo.

É claro que ESCALAR o négocio é mais difíceis offline do que online, mas a mesma teoria se aplica, de modo reverso, ao mandamento da ENTRADA.

Enquanto todos os jovens estão salivando nas áreas de tecnologia, onde existem multidões, o empreendedorismo offline permanece menos competitivo.

O Sal ainda é jovem, e eu estou feliz por ele não ter caído na tentação das luzes brilhantes e manchetes, e, em vez disto, ter seguido um caminho frequentemente ignorado pelos empreendedores.

A invenção é onde você quer estar, e que também seja no mundo real tangível.

Aprenda os 10 Segredos dos meus Negócios e Gere até R$9.000 Mil Reais de Casa!

8. O Sucesso da Noite para o Dia Pode Levar 3 Anos.

Conforme mencionado ao longo deste artigo, o progresso do Sal tem 3 anos e 30 páginas ou mais.

E ainda, para os milhões de pessoas assistindo o episódio do Shark Tank, parece sucesso da noite para o dia.

Para uma pessoa acomodada e para o empreendedor do tipo que “quer ser…”, você precisa entender que o sucesso instantâneo sempre tem base em uma difícil história inicial.

Chamamos esta história inicial de processo. Em outras palavras, a televisão está dando a você o evento, que é o resultado residual do processo.

Enquanto os empreendedores mais fortes entendem a existência do processo, os mais fracos não a entenderão.

Para os inexperientes, o caminho de Sal pelo deserto não será reconhecido, será ignorado, outros poderão pensar que a jornada começou com um passeio no parque, ou dando uma volta em uma limousine.

Qual a lição?

O sucesso da noite para o dia é um destino que requererá uma história inicial, a qual pode levar anos para ser construída.

Se seu processo inicial tem apenas 2 ou 3 passos…

Eu posso garantir isto a você: Não haverá evento.

Pule o processo e pulará o evento.

9. Sem Escala e Detachamento por um Tempo, a Fortuna o Iludirá.

A verdadeira beleza da PBC é a maneira perfeita com que se encaixa em uma estratégia da Via Expressa, especificamente no que diz respeito aos fatores ESCALABILIDADE e TEMPO.

Esta pequena invenção de gênio pode ser produzida em massa, distribuída em massa, e agora, com o adicional poder de Lori Grenier, ter massiva escalabilidade no mercado, e com grandes possibilidades de produção motivadas por um vasto número de distribuidores pelo mundo, você consegue ter um verdadeiro detachamento ao longo do tempo.

Este produto estará em lojas do mundo inteiro. E enquanto elas permanecem ali, persuadindo o cliente a comprar, 24 horas, 7 dias por semana, Sal pode fazer qualquer coisa.

Viajar para a Islândia, Jamaica, ou Roma.

Sal está oficialmente detachado da brutal equação de troca de “tempo por dinheiro”.

E esta é a equação descrita no livro A Via Expressa dos Milionários:

Riqueza = Valor Patrimonial + Renda Líquida

O Sal pode, oficialmente, dar “tchau” à Via Lenta e suas equação ineficientes.

Riqueza = Valor Intrínseco (maior disponibilidade de tempo)
                  + Investimentos no Mercado (mais disponibilidade de tempo)

Qual a lição?

Se você quer construir riqueza, foque-se em uma diferente equação de geração de fortuna. Alguma que você possa remover a variável tempo.

Você consegue fazê-lo através da inovação e da criação.

Sistemas e/ou produtos que sobrevivam ao tempo, separadamente de seu tempo. Faça isto, e você terá uma grande chance de não somente modificar sua vida, mas a das gerações seguintes.

Boa sorte e feliz invenção!

MJ DeMarco - Assinatura  

“Onde existe uma vontade, existe uma possibilidade.” – Pauline Kael

Fique Atualizado, É 100% Grátis!

Gostou deste artigo? Então digite seu e-mail para receber atualizações:

Você tem uma opinião parecida ou diferente da do autor? Participe e contribua nas discussões abaixo. 🙂

ARTIGOS RELACIONADOS